06/03/2018 02:29
Remédios naturais para a menopausa
Confira uma lista com seis remédios naturais para menopausa, opções alternativas ou complementares à reposição hormonal

Remédios naturais para a menopausa que funcionam podem parecer utopia, mas eles existem.

A menopausa é uma mudança natural no ciclo reprodutivo da mulher, marcada pelo fim da menstruação e da fertilidade. Ela costuma aparecer quando a mulher chega aos seus 40 ou 50 anos, mas em alguns casos pode apresentar seus primeiros sintomas logo aos 30 anos. O principal sintoma da menopausa e a ausência de menstruação durante um ano inteiro.

Apesar da menopausa ser um processo biológico, e não uma doença ou desordem que precise necessariamente de tratamento - os sintomas da menopausa podem ser bastante desconfortáveis. Muitas mulheres experimentam ondas de calor, mudanças no humor, distúrbios do sono, secura vaginal, diminuição da libido e suores noturnos logo antes da início da menopausa (perimenopausa) até a menopausa propriamente dita, e, em alguns casos, até mesmo durante a pós-menopausa. Em média, pode levar de um a três anos para concluir as três etapas.

A terapia de substituição hormonal (TRH) é um tratamento popular para evitar esses sintomas incômodos e tem sido utilizada para compensar a perda de hormônios que acontece na menopausa. Embora seja eficaz para essa função, um estudo da Women´s Health Initiative de 2002 mostrou que esse tipo de tratamento para a menopausa também aumenta o risco a câncer de mama, doença cardíaca, acidente vascular cerebral e câncer de ovário. Entretanto, há remédios naturais para menopausa que funcionam ajudando a passar pela transição da menopausa com saúde e bem-estar.

Antes de seguir a lista de remédios naturais para menopausa, lembre-se: nem tudo que funciona para outras pessoas vai funcionar para você, pois cada organismo é dotado de suas particularidades. Então o ideal é testar e verificar qual opção é a mais adequada no seu caso.

 

1. Soja

Na lista de remédios naturais para menopausa que funcionam está a soja. Ela possui substâncias chamadas "isoflavonas", capazes de aumentar o nível de hormônios (estrogênio) que decaem durante a menopausa, aliviando os sintomas indesejados, que podem persistir por até 11 anos!

Um estudo mostrou que as isoflavonas da soja podem ajudar a diminuir a frequência e a intensidade das ondas de calor da menopausa. De acordo com o mesmo estudo, consumir cerca de 54 mg de soja por dia pode reduzir significativamente a duração e intensidade de ondas de calor.

Mas antes consumir soja, lembre-se: só vale a pena se a soja for orgânica, pois a transgênica é modificada geneticamente para ser capaz de receber mais agrotóxicos, os mesmos que estão relacionados à problemas de saúde femininos como câncer de mama, fibromialgia, fadiga crônica, síndrome de hipersensibilidade química múltipla, entre outras.

Os alimentos derivados de soja como tofu, tempeh, missô e leite de soja fornecem proteção contra câncer de mama e uterino, ajudam a aumentar a massa óssea para prevenir a osteoporose, reduzem o risco de acidente vascular cerebral e o declínio cognitivo, entre outras doenças cardiovasculares. Mas não se esqueça de priorizar as opções orgânicas.

 

2. Erva-de-são-cristóvão (black cohosh)

A erva-de-são-cristóvão é mais uma das opções de remédios naturais para menopausa. Ela é uma planta nativa da América do Norte, utilizada pelos nativos americanos para tratar dor, inflamação, depressão, distúrbios do sono, cólicas menstruais, dor pós-parto e sintomas da menopausa.

Estudos mostraram que a erva-de-são-cristóvão é eficaz no alívio de sintomas da menopausa como ondas de calor, distúrbios do sono, depressão, irritabilidade e secura vaginal. Diferente da terapia hormonal, as mulheres que tomaram cerca de 40 mg de raiz de erva-de-são-cristóvão por dia não apresentaram espessamento do revestimento do útero - uma complicação que ocorre normalmente em quem faz uso de hormônios sintéticos e que aumenta o risco de câncer de endométrio.

Ao contrário das isoflavonas da soja, a erva-de-são-cristóvão não é um fitoestrógeno; portanto, não aumenta os níveis de estrogênio no corpo, sendo um tratamento seguro para quem possui câncer de mama.

 

3. Sementes de linhaça

As sementes de linhaça estão na lista de remédios naturais para menopausa por serem fonte de fibra, proteínas, gorduras ômega 3, manganês, fósforo, cobre, selênio e vitamina B1. Semelhante à soja, a semente de linhaça contém propriedades estrogênicas que podem ajudar a aliviar os sintomas da menopausa.

Um estudo que comparou os efeitos da linhaça com a terapia de reposição hormonal mostrou que mulheres menopáusicas que tomaram cinco gramas de linhaça diariamente durante 3 meses tiveram uma redução nos sintomas da menopausa semelhante às que fizeram terapia de reposição hormonal.

 

4. Raiz de alcaçuz

O alcaçuz é um adoçante natural que é de 30 a 50 vezes mais doce que o açúcar. Mas os usos da raiz de alcaçuz vão além das propriedades adoçantes.

Um estudo mostrou que mulheres menopáusicas que tomaram 330 mg de raiz de alcaçuz por dia durante oito semanas tiveram redução significativa na frequência e intensidade das ondas de calor da menopausa.

Outro benefício da raiz de alcaçuz é o seu potencial para ajudar a equilibrar o humor. Um estudo com animais mostrou que a raiz de alcaçuz possui efeitos antidepressivos que funcionam tão bem quanto os remédios prozac e tofranil. A raiz de alcaçuz aumenta os neurotransmissores dopamina e norepinefrina, substâncias químicas

 

5. Ginseng vermelho coreano

O panax ginseng - também conhecido como ginseng asiático, chinês ou coreano - é uma planta perene cujo nome homenageia as cadeias de montanhas asiáticas de onde provém. O ginseng é conhecido na medicina tradicional chinesa por tratar diabetes, melhorar o sistema imunológico, reduzir o estresse, aumentar a disposição, melhorar a saúde do coração e tratar a disfunção erétil.

Um estudo mostrou que mulheres que tomaram seis gramas de ginseng vermelho por dia durante 30 dias tiveram uma melhoria nos níveis de ansiedade, cansaço, insonia e depressão.

Outro estudo constatou melhora no desejo sexual, excitação, lubrificação, orgasmo e satisfação sexual de mulheres que tomaram três gramas de ginseng vermelho por dia.

 

6. Erva-de-são-joão

A erva-de-são-joão é conhecida por tratar a depressão e a inflamação, mas também pode ser usada como um dos remédios naturais para menopausa.

Um estudo mostrou que mulheres menopáusicas que receberam 900 mg de extrato de erva-de-são-joão três vezes ao dia durante 12 semanas melhoraram os sintomas de irritabilidade, fadiga, ansiedade, depressão, falta de concentração, distúrbios do sono, baixa libido e outras queixas psicossomáticas. Quase 80% dos sintomas melhoraram ou desapareceram após o uso da erva-de-são-joão.

Fonte: www.ecycle.com.br
Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar!

Nome:
E-mail:

* seu e-mail não será publicado.
Comentário:
Digite o código ao lado:
(gerar outro código)