03/09/2019 03:05
Estudantes constroem e doam andadores feitos de PVC para crianças com deficiência
Alunos e instrutores da Firjan SENAI Nova Friburgo, na região Serrana do Rio, criaram um modelo alternativo de andador para crianças com deficiência.

Alunos e instrutores da Firjan SENAI Nova Friburgo, na região Serrana do Rio, criaram um modelo alternativo de andador para crianças com deficiência.

Feito com canos de PVC, o equipamento chega a ser até 18 vezes mais barato que um modelo convencional e ajuda crianças com dificuldades motoras. Enquanto um andador de alumínio pode ser adquirido por até R$ 3 mil, a tecnologia desenvolvida pela turma chegou ao custo de R$ 218,00.

Na tarde da última segunda-feira (20), a turma do curso técnico em Mecânica e Manutenção construiu oito unidades na Casa Firjan, em Botafogo, e doou os protótipos para três entidades: Apae, Santuário Cristo Redentor e Casa do Papai Noel.

Conforme o instrutor e um dos idealizadores do projeto, Fábio Paredes, o andador, que pode ser utilizado por crianças entre 4 e 12 anos, foi feito com base nos conhecimentos aprendidos em sala de aula como corte, furação e mecânica. "É muito gratificante ver os alunos dar sentido a um projeto e aplicar na prática o que aprendem na teoria", comenta.

O empenho deu tão certo que o protótipo já foi testado por aluninhos da Apae em Nova Friburgo e aprovado pela fisioterapeuta da entidade, Carla Braga Dias. Segundo a profissional, o dispositivo é essencial no tratamento de crianças, pois permite que os pequenos se locomovam livremente graças às rodinhas. "Outro ganho da utilização do andador é a postura, já que o equipamento faz base nas costas e tem um freio que não deixa as crianças deslizarem para trás", acrescenta.

Satisfeitos com o trabalho realizado ao longo de três meses, os alunos vibram! Exemplo é a estudante Cintia Lorraine Silva, 18 anos, que investiu todas as suas energias para construir os andadores na oficina realizada na Casa Firjan. "Para nós está sendo um aprendizado e tanto. Conseguimos utilizar um material mais barato e construir um equipamento de fácil acesso vai fazer a diferença na vida de quem mais precisa", conclui a aluna.

A ideia, agora, é que o projeto não fique apenas nos muros da sala de aula e se expanda para o país. Além da doação realizada, a Firjan SENAI deverá disponibilizar o projeto no site. "Nosso objetivo é que o equipamento passe a ser replicado em todo Brasil para que mais crianças que apresentem limitações motoras tenham a oportunidade de se desenvolver", finaliza o instrutor Fábio Paredes.

 

Multiplicar a sensação de independência das crianças

A ideia de construir o andador partiu da inquietação de Ana Márcia Hildebrandt, mãe do aluno da Firjan SESI Nova Friburgo, Nicholas, hoje com 15 anos. Quando o filho era pequeno, a utilização do equipamento foi fundamental para ajudá-lo a dar os primeiros passos e conquistar segurança ao caminhar. "Eu estava com aquele andador quebrado em casa sem utilidade há anos e pensei: por que não reformar e depois doar esse andador?", lembra.

Foi então que a confeiteira levou o aparato aos instrutores da Firjan SENAI e foi surpreendida: a turma decidiu multiplicar a sensação de independência que o pequeno Nicholas teve graças ao andador e sugeriu a criação de um modelo novo. "Para mim foi um sonho realizado. Só eu sei a dificuldade que meu filho teve para aprender a caminhar e tenho certeza que esses andadores farão a diferença no desenvolvimento de muitas crianças", conclui emocionada.
Fonte: Site: www.razoesparaacreditar.com; imagem: www.pixabay.com
Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar!

Nome:
E-mail:

* seu e-mail não será publicado.
Comentário:
Digite o código ao lado:
(gerar outro código)